BIRDS ARE INDIE | Let's Pretend The World Has Stopped | VINIL | 2016
BIRDS ARE INDIE | Let's Pretend The World Has Stopped | VINIL | 2016 | BAI07
BIRDS ARE INDIE | Let's Pretend The World Has Stopped | VINIL | 2016 | BAI07
BIRDS ARE INDIE | Let's Pretend The World Has Stopped | VINIL | 2016 | BAI07

BIRDS ARE INDIE | Let's Pretend The World Has Stopped | VINIL | 2016 | BAI07

Editora
Murmürio Records
Preço normal
€18,00
Preço de saldo
€18,00
Preço normal
Esgotado
Preço unitário
por 
Imposto incluído. Envio calculado na finalização da compra.

 BIRDS ARE INDIE 
Let's Pretend The World Has Stopped

side A
01 - Partners In Crime
02 - I'm Leaving This Town
03 - A Different Rhyme
04 - Springtime
05 - There's No Way
06 - Something In Me
07 - Let It Show

side B
08 - The One That Will Remain
09 - On Your Own
10 - Like Trains
11 - Finish Line
12 - Blue Glass
13 - That's Love I Hope
14 - Listen

Músicas e Letras:
BIRDS ARE INDIE

Ricardo Jerónimo: voz, guitarra acústica, guitarra eléctrica, teclado, kalimba, metalofone, sinos, kazoo, palmas
Joana Corker: voz, teclado, bateria, acordião, pandeireta, kazoo, palmas
Henrique Toscano: guitarra eléctrica, bateria, pandeireta, shakers, metalofone, estilofone

Convidados:
Susana Ribeiro: Violino (track 04)

Gravação, Produção, Mistura e Masterização:
ERMO STUDIOS
Henrique Toscano

Artwork e Design:
Joana Corker

MUR010
Murmürio Records - 2016

“Let’s pretend the world has stopped”, do trio conimbricense Birds Are Indie, é o seu 3º longa-duração, a somar a alguns EPs que foram editando desde 2010. Numa altura em que o presente se parece tornar obsoleto tão rapidamente, este é um álbum sobre a vontade de parar o Mundo e ver o que acontece às dúvidas e às certezas, ao amor e à solidão, à calma e à urgência. A composição, gravação, mistura, masterização e o artwork foram totalmente feitos pela banda, à sua maneira, de forma independente. Por isso, ouvir este disco é como receber a Joana, o Jerónimo e o Henrique em casa. Se já os conhecem, convidem-nos a entrar com um sorriso, se não, não os deixem ficar à porta…